Quais as competências profissionais indispensáveis para 2019?

Entre o final de um ano e início de outro, surge uma infinidade de listas com o pretenso objetivo de orientar a vida profissional dos leitores de jornais e revistas. As opções são variadas: profissões em alta, habilidades indispensáveis, possíveis cenários econômicos, previsões para o governo que se inicia em Brasília, etc. Todos os anos, com a leitura desses catálogos de possibilidades, “descobrimos” que alguma profissão vai desaparecer, que um determinado investimento pode dar bons resultados ou que é importantíssimo aprender como combinar a cor das meias com o estilo do penteado. Em resumo: exercícios de futurologia que nem sempre se concretizam.

Mas se minha percepção sobre as tais listas não é muito positiva, por que elaborar mais uma, sobre competências profissionais indispensáveis para 2019? Por um motivo simples: não pretendo reinventar a roda, nem tentar adivinhar o que vai fazer sucesso neste novo ano – a ideia é voltar ao básico. Como costumo repetir aos meus alunos: em meio ao monstruoso volume de novidades do cotidiano, talvez o mais importante seja dominar o essencial. Mas o que seria esse tal “essencial”, no atual mercado de trabalho?

Primeiro, o domínio da escrita. Da diretoria ao chão de fábrica, do presidente ao consultor, a língua portuguesa é sistematicamente negligenciada. Aliás, pelo que posso notar em sala de aula, a grande dificuldade dos egressos do ensino médio e de profissionais já experimentados reside na construção de textos. Textos que deveriam ter começo, meio e fim – ou introdução, desenvolvimento/análise e uma conclusão. Também seria fundamental o cuidado com a ortografia – ou, de forma mais direta, o cuidado em escrever as palavras corretamente.

Pensando em elaborações textuais mais avançadas, pode ser importante detalhar qual o método utilizado na análise proposta. A pesquisa tem viés qualitativo ou quantitativo? Utilizou autores da sociologia crítica ou a abordagem é mais próxima de um referencial compreensivo? Foi feita pesquisa de campo? Qual o tamanho da amostra?

Em resumo, o descuido com a escrita tem sido tão gritante que muitas vezes basta uma boa redação para se destacar em um processo seletivo – ou turma de alunos.

A fonte dos problemas – e soluções – das questões relacionadas à escrita é a segunda competência indispensável para 2019: a leitura. Embora batido, não podemos escapar do axioma que diz que para escrever bem, é preciso ler muito. Mas, ao que parece, a leitura está fora de moda e os aplicativos para conversas nos aparelhos celulares convertem-se, cada vez mais, em fontes de informação. De forma adicional, as famigeradas “redes sociais” tornam-se território livre para circulação de textos curtos, bombásticos e mal escritos que disseminam a desinformação.

Embora as fontes de aprendizado tenham se multiplicado com o advento da internet, a leitura continua insubstituível. Principalmente quando dispo-mo-nos a enfrentar um livro com muitas páginas e ideias complexas. O tempo do aprendizado não se resume aos 10 minutos de um vídeo ou às 5 páginas de uma matéria de revista. Um argumento desenvolvido em profundidade, com cuidado metodológico e resultados relevantes, normalmente ocupa muitas páginas. E é preciso disciplina para leitura, entendimento e reflexão sobre tal conteúdo. Por mais que um professor se esforce, a transmissão desse tipo de conhecimento, em uma aula, nunca é plena. Ainda mais em cursos de nível superior, em que o docente é um orientador/facilitador e não um instrutor. Não existe a possibilidade, em 20 aulas de 2 horas – ou mesmo em 100 aulas de 4 horas -, de transmitir todas as nuances do pensamento de Marx, Durkheim, Weber, Foucault, Hobbes, Locke… Isso só pode vir das muitas horas de leitura de suas milhares de páginas.

Por fim, uma competência urgente nestes tempos de acirramento ideológico é a capacidade de identificar o conhecimento cientificamente construído. Antes de reproduzir uma informação recebida, cabe perguntar:

  • Qual a metodologia utilizada para construção da análise em questão?
  • Quais as fontes das afirmações presentes no texto?
  • Trata-se de uma revisão bibliográfica? Assim sendo, foram analisadas obras suficientes? No caso de um estudo quantitativo, a amostra é razoável e bem construída?
  • Ainda que se trate de uma reflexão de caráter mais autoral/ensaístico, as ideias apresentadas pelo autor estão minimamente referenciadas na realidade?

Pode parecer absurdo, mas em 2019 é importante retomar a relevância da produção científica: aquela que pode ser reproduzida, testada e avaliada por especialistas. Afinal, estamos perigosamente próximos da disseminação delirante de “novas verdades”: a Terra seria plana e o homem nunca foi à Lua; todas as vacinas são perigosas e matam; Karl Marx é a encarnação do demônio; etc. Assim, todo o conhecimento de astronomia que remonta à Antiguidade Clássica; o avanço da medicina que ajudou a salvar milhões de vidas; e um dos mais importantes pensadores da história da humanidade são descartados pela moda anticientífica. Isso pode até soar engraçado, mas envolve barbaridades de assombrosa magnitude. E ainda mais assombrosa é a criação de uma geração de pessoas que cultua o desprezo pelo pensamento científico e a construção do conhecimento em bases metodologicamente sólidas.

Finalmente, se você esperava uma lista de competências estrambóticas, lamento desapontá-lo. Existe uma boa quantidade de publicações sensacionalistas na internet, todas interessadas em provar a importância dos patinetes para deslocamento dentro dos escritórios. A lista que produzi acima, no entanto, traz três competências que, de tão importantes, confundem-se com o básico para constituição da autonomia intelectual: leitura, escrita e reflexão em bases científicas. Todo o resto deriva desses três fundamentos – ou não tem importância, como no caso dos patinetes.

_____

Foto: rawpixel.com em Pexels.com.

Anúncios

2 comentários em “Quais as competências profissionais indispensáveis para 2019?

  1. Escrita, leitura e reflexão em bases científicas, fundamentos essenciais, porém ignorados por muitos. Excelente artigo.

    Curtir

    1. Prezado Ezequiel, bom encontrá-lo por aqui. Em 2019 pretendo publicar com mais regularidade, então fique atento às atualizações do portal! Grande abraço.

      Curtir

Os comentários estão fechados.